Hong Kong: "A bola está nas mãos do governo", diz líder estudantil

Agência Lusa06.10.2014 - 06h23 | Atualizado em 06.10.2014 - 08h51

 

 

A decisão sobre o rumo dos protestos em Hong Kong está agora nas mãos do governo e na disponibilidade que for demonstrada para o diálogo, disse o presidente da Federação dos Estudantes, Alex Chow.

 

Leia mais notícias:

 

Manifestantes entram em confronto em várias partes de Hong Kong

 

Hong Kong: Pequim alerta para risco de “caos” e reitera apoio a líder

 

Se um encontro do governo com os manifestantes ocorrer hoje (6) ou amanhã, ele será recebido como um sinal de sinceridade, acrescentou o ativista em entrevista ao jornal South China Morning Post.

 

Para ele, se o encontro, no entanto, for adiado, vai suscitar dúvidas sobre a integridade do governo e a sua sinceridade no que se refere à disponibilidade para dialogar.

 

Alex Chow explicou que, para os estudantes, é difícil recuar quando o governo não mostra sinais de mudança.

 

"A bola está nas mãos do governo", disse, referindo-se ao fim dos protestos. "Estamos todos à espera e a observar como o governo atua, para ver se é apenas uma tática ou se estão mesmo dispostos a dialogar. Se os manifestantes vão ou não recuar, isso depende do governo", observou.