Santos adotará terapia do Butantan em novo ambulatório para covid-19

Terapia do plasma será aplicada no novo ambulatório especializado, na Vila Mathias

 

Por Prefeitura Municipal de Santos 

A Prefeitura de Santos coloca em funcionamento um novo ambulatório para acompanhar a evolução do quadro clínico de pacientes de covid-19 que não necessitam de internação. Localizado no Serviço de Atendimento Especializado (Rua da Constituição, 556, Vila Mathias), terá como novidade a infusão de plasma (parte do sangue sem os glóbulos vermelhos) obtido de voluntários que já tiveram a doença e, que, portanto, contém anticorpos neutralizadores ao novo coronavírus. A terapia será oferecida mediante critérios clínicos.

Desenvolvida pelo Instituto Butantan, a estratégia terapêutica será aplicada em moradores de Santos a partir de uma parceria firmada com o renomado laboratório. Vinte bolsas de plasma convalescente congelado já foram enviadas ao Município. Em um segundo momento, a captação do sangue de voluntários e o processamento para a separação do plasma serão realizados na Cidade.

O plasma é indicado para pacientes que apresentam sintomas de covid-19, preferencialmente há 72 horas, e que têm diagnóstico confirmado por exames. O público-alvo da terapia são os imunossuprimidos, idosos e pacientes com comorbidades, ou seja, pessoas com chances maiores de desenvolver complicações se acometidas pela doença.

“O objetivo do plasma é transferir ao paciente anticorpos de maneira passiva até que o organismo afetado tenha tempo de reagir e montar a sua resposta imune”, explica Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan.

A parceria foi oficialmente divulgada pelo prefeito de Santos, Rogério Santos, na coletiva de imprensa realizada pelo Governo do Estado nesta sexta-feira (26). “Vamos iniciar o trabalho neste projeto-piloto, com o apoio do Butantan, fazendo a infusão do plasma com anticorpos para covid como forma de fortalecer o sistema imunológico dos pacientes. A próxima etapa será a implantação da nossa rede para captar o plasma na própria Cidade e ampliar o atendimento para quem precisa na região”.

 

FLUXO

Os moradores de Santos que forem atendidos nas unidades de pronto atendimento de Santos e diagnosticados com Covid-19 sem necessidade de internação hospitalar serão encaminhados para uma das policlínicas ou então ao Ambulatório da Covid-19 para realizar o acompanhamento da evolução clínica a cada 48 horas. Os critérios para serem encaminhados ao novo ambulatório são idade superior a 50 anos e/ou comorbidades e/ou imunossuprimidos.

“Daremos especial atenção àquele perfil de paciente que, como mostram os estudos científicos, têm mais chance de desenvolver complicações quando acometidos pela covid-19. Nosso intuito é evitar ao máximo que este paciente necessite de internação, desafogando, assim, também a nossa rede hospitalar que já se encontra em estado crítico de ocupação”, destaca Adriano Catapreta, secretário de Saúde.

No Ambulatório da Covid-19, conforme critérios clínicos, os pacientes terão acesso a triagem com consultas de enfermagem, com infectologistas, fornecimento de medicamentos, exames de sangue, tomografia, recebimento de oxímetros com treinamento de uso e disponibilização de canal de WhatsApp para atendimentos de intercorrências e dúvidas.

Dentre estas possibilidades terapêuticas, alguns pacientes serão selecionados por critérios previamente determinados para receber a infusão de plasma de convalescentes, mediante assinatura de um termo de consentimento.

“Temos um grupo de pacientes que permanecem com sintomas da covid-19 para além de três dias e têm mais chances de complicações. A partir de exames clínicos, laboratoriais e de radiologia, conseguiremos avaliar melhor a condição do paciente e fornecer medicamentos e terapias para diminuir a atividade inflamatória”, explica o infectologista Marcos Caseiro, que atua no novo ambulatório.

 

REDE DE COLETA E DISTRIBUIÇÃO

Nesta semana, o Instituto Butantan deu início ao funcionamento de rede para distribuir o plasma obtido de indivíduos convalescentes. O objetivo da rede é criar uma logística para coletar, distribuir e utilizar o plasma convalescente por meio da estrutura da hemorrede.

Os hemocentros credenciados são: HHemo, Pró Sangue, Colsan, Hemocentro Unicamp e Hemocentro de Ribeirão Preto. Apenas homens podem se voluntariar para doar o plasma de convalescente.

Mulheres não são indicadas para serem doadoras, pois, durante a gestação, elas liberam anticorpos na corrente sanguínea que podem causar uma reação grave chamada TRALI no paciente que recebe a transfusão. Por esse motivo, a doação deve ser preferencialmente feita por homens.

As regras para doar o plasma são as mesmas seguidas para doar o sangue: ter boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 quilos, evitar alimentação gordurosa antes da doação e apresentar documento original com foto. É fundamental que o doador já tenha sido contaminado pela covid-19 anteriormente, pelo menos 30 dias antes do ato da doação.

CONFIRA TAMBÉM: SANTOS EM ESTADO GRAVÍSSIMO

 

Foto: arquivo